Skip to Content

Categoria: Sem categoria

Sem respostas

A importância da oratória

Maneira como uma pessoa se expressa, principalmente no mercado de trabalho, pode influenciar na carreira

 

Para se falar em público com eloquência, há que se colocar em prática uma série de regras e técnicas. Com o objetivo de informar melhor os ouvintes, a oratória ajuda o orador a atrair a atenção deles e a despertar seu interesse, de maneira objetiva e clara. Para quem ouve, mais importante do que o conteúdo é a maneira como o assunto é abordado.

Importante para o mercado de trabalho, atualmente todas as áreas exigem que as pessoas saibam como falar em público, mas para os cargos políticos e relacionados a comunicação e liderança, a oratória é fundamental. Saber se expressar transmite credibilidade, segurança e ainda influencia as pessoas. Mais do que transmitir uma mensagem, a oratória preza pela emissão sem erros.

Infelizmente, não dominar a técnica pode representar algumas desvantagens, como perder oportunidades de promoção e não ter o trabalho reconhecido.

Para falar bem, deve-se ler, pois desta maneira amplia-se o vocabulário. Quem tem dificuldades, pode procurar ajuda profissional, como de um fonoaudiólogo, que orientará a pessoa quanto à entonação de voz e postura.

A oratória não ajuda apenas quem precisa falar para grandes públicos, mas quem não consegue conversar ou se expressar adequadamente em pequenos grupos, com familiares e amigos. As dificuldades podem ter diversas origens, mas geralmente estão relacionadas ao nervosismo, medo que as pessoas têm de errar ou serem julgadas. Tudo isso tem a ver com baixa autoestima, com o fato de os indivíduos se preocuparem com os que os outros vão pensar ou com a falta de reconhecimento deles mesmos em relação ao seu próprio valor.

Outra característica que pode influenciar a fala de alguém é a falta de prática. Na verdade, não importa o motivo, não saber se comunicar corretamente pode interferir na maneira como uma mensagem é passada e, consequentemente, em como ela será entendia. Sinais claros deste problema são voz baixa, raciocínios confusos e dificuldade em atrair a atenção de quem está ouvindo.

 

Confira, a seguir, algumas dicas de como se expressar bem em público:

 

Esteja preparado

Conhecer profundamente o assunto sobre o qual irá falar é fundamental, pois oferece mais segurança ao orador. Não recomenda-se decorar a fala, pois isso pode deixar a apresentação mecânica e a pessoa pode esquecer todo o conteúdo.

 

Diferenças

Entender efetivamente que as pessoas são diferentes e que têm opiniões e pensamentos diversificados sobre os mesmos assuntos, enquanto outras têm posicionamentos parecidos, ajuda. É importante lembrar que não é pessoal.

 

Contato

Quem fala deve olhar para quem ouve. Não preste atenção nas expressões faciais das pessoas para não perder a concentração. Apenas faça contato visual com todos da sala para que ninguém se sinta excluído da situação. Mas pode-se evitar aqueles que parecem apáticos. Busque contato com pessoas que estão prestando atenção e demonstrando interesse.

 

Roteiro

Tenha anotados os pontos que serão abordados na ordem certa para não se perder. Se possível, conte com a ajuda de recursos visuais, como o Power Point, por exemplo. Mas, lembre-se: escreva apenas tópicos, não exagere nos textos nem tente lê-los.

 

Movimentação

É preciso ter equilíbrio. Procure movimentar-se naturalmente, andar um pouco, mexer as mãos, mas nada muito brusco, para não cansar os ouvintes.

 

Honestidade

Caso não saiba alguma informação ou a resposta para uma pergunta da plateia, não se sinta envergonhado, não há razão para se sentir mal e falar a verdade. É muito melhor assumir que não se sabe alguma coisa do que mentir ou passar uma informação errada. Se alguém fizer um questionamento e você não souber responder, fale que pesquisará e responderá a pessoa posteriormente. E faça-o.

 

Prática

Pratique oralmente o que será falado durante uma apresentação.

 

 

 

 

Fontes: 
www.portaleducacao.com.br; www.administradores.com.br

 

Foto: imagem do Google 
Sem respostas

Como descobrir seu talento?

Identificar e desenvolver talento pode não ser uma tarefa fácil. Para se ter talento é necessário ter amor, conhecimento e facilidade para fazer algo. No entanto, há um fator que tem dificultado a descoberta de habilidades no universo corporativo: a variedade de opções. Muitos profissionais não conseguem traçar um planejamento que envolva seus talentos e objetivos, pontos fortes e características que precisam melhorar.

Nem todos os indivíduos vivem situações em que são incentivados a desenvolverem suas aptidões; é mais provável que sejam criticados pelos seus erros. Isso acontece em diversas circunstâncias, desde a escola até o trabalho.

Quando uma pessoa não tem incentivo para se desenvolver e, pelo contrário, é muito mais criticada pelas coisas que não sabe fazer, torna-se difícil que ela consiga, sozinha, aprimorar suas técnicas.

Para ajudar: autoconhecimento. Observar as tarefas que se faz com pouco esforço, melhor do que os outros ou que se gosta muito de fazer. Conversar com pessoas de confiança, que possam opinar sobre o potencial que percebem, também ajuda. Outra dica: buscar ajuda profissional.

Professores e líderes podem ter um papel importante na vida das pessoas, desde que estejam dispostos a ajudarem-nas. Por exemplo: quem exerce um cargo hierarquicamente superior em uma empresa e até profissionais de Recursos Humanos pode ajudar um profissional a identificar e melhorar suas habilidades.

A partir daí, a pessoa deve elaborar um plano com o que fazer para adquirir mais conhecimento, treinar e quais investimentos podem/devem ser feitos.

Ter ciência sobre o próprio talento e fazer bom uso dele significa qualidade de vida, autoconfiança e realização pessoal; melhora-se na carreira e alcança-se ótimos resultados.

 

Confira algumas dicas para identificar seu talento:

 

– encontre tarefas que te satisfaçam;

– busque informações;

– treine as habilidades;

– reconhecimento: se você conhece alguém que seja bom em alguma coisa, tente ajudar. Grandes profissionais são descobertos por pessoas que reconheceram seus talentos e os indicaram para algum cargo, ofereceram uma oportunidade ou atuaram com seus mentores;

– ousadia e planejamento: fatores básicos para fazer as mudanças necessárias e buscar lugares e pessoas que possam ajudar.

 

Talento – No mercado de trabalho, além de talento, há que se considerar os objetivos e limitações (medos) de cada indivíduo. Há casos em que a pessoa tem facilidade para fazer algo, mas não gosta ou gosta, mas não se dedica. Quando isso ocorre, o indivíduo tem parte do talento, mas não tudo o que é preciso.

 

Fontes:

 

www.infojobs.com.br

www.administradores.com.br

www.psicologiamsn.com

Sem respostas

Trabalho em equipe: eficiência e descontração

Veja dicas que podem ajudar um profissional a aprender a trabalhar em equipe ou a melhorar seu relacionamento com os colegas de trabalho

 

Uma das perguntas mais importantes feitas em entrevistas de emprego é: “Você sabe trabalhar em equipe?” Mais do que responder prontamente que sim, os candidatos devem atentar para que saibam, de fato, trabalhar com outras pessoas.

Quando colaboradores executam suas tarefas de maneira integrada, o trabalho passa a ser sincronizado, pois cada membro do grupo sabe o que o outro está fazendo, conhece o planejamento, as metas, os processos e sabe que seu desempenho é importante para que algo maior seja realizado.

Em uma equipe, as tarefas podem ser executadas com maior rapidez e eficiência; além disso, ser parte integrante de um todo ajuda cada indivíduo a descobrir e desenvolver habilidades próprias.

O trabalho em equipe também contribui para que se desenvolva confiança entre seus membros. Um grupo entrosado torna o ambiente de trabalho mais descontraído, saudável, produtivo, positivo. Desta maneira, as pessoas se sentem mais confiantes e preparadas para assumir desafios.

Quem sabe trabalhar em equipe tem oportunidade de desenvolver a aptidão para liderar os colegas e, até, receber uma promoção por isso.

Se para você trabalhar em equipe é difícil ou se nunca teve esta oportunidade, confira algumas dicas que podem te ajudar:

  1. Saiba a sua vez de falar, de ouvir e respeite opiniões divergentes;
  2. Proatividade: ajudar os colegas ajuda a você mesmo. Em uma equipe, a responsabilidade e os resultados pertencem a todos;
  3. Criatividade: trabalhar de maneira integrada com outras pessoas estimula a criatividade, otimiza o trabalho e melhora os resultados;
  4. Conflitos: em uma equipe é necessário saber lidar com conflitos. Para isto, é importante esclarecer os acontecimentos, considerar as necessidades de cada um, superar as dificuldades e apresentar o resultado do trabalho. Não é fácil; é um exercício diário;
  5. Ter confiança no seu próprio trabalho e no dos colegas inspira mais confiança;
  6. Treinamento: de extrema importância, as habilidades devem ser sempre “recicladas” e a prendidas em qualquer oportunidade.
Sem respostas

Você sabe se comportar em uma reunião de negócios?

Prestar atenção na sua postura e em quem está falando são ações de extrema importância

 

As reuniões corporativas possibilitam que os colaboradores mostrem quem são e seus posicionamentos, o que pode influenciar sua carreira. Ter postura é fundamental, pois o comportamento de alguém nesse tipo de encontro social diz muito sobre a importância que a pessoa dá a ele: se vestir de acordo com a ocasião, atentar para a linguagem corporal, participar e estar preparado – saber a pauta com antecedência – são atitudes que ajudam.

Especialistas afirmam que não existem reuniões informais e que todas devem ter um grau de seriedade a ser considerado, mesmo que o ambiente seja descontraído, pois é nestas ocasiões em que são discutidas ações, direções, novidades e tendências. Além disso tudo, uma reunião pode ser o lugar certo para avaliar os colaboradores e identificar seus potenciais e possibilidades de promoção.

 

Confira algumas dicas sobre o que fazer (ou não) durante uma reunião:

 

Atrasos – Começar a reunião na hora certa mostra respeito aos colaboradores pontuais. Ao final, pode-se perguntar particularmente por que a pessoa sempre se atrasa. Dar bronca em público nunca é aconselhável e pode provocar um “clima” bastante desagradável. Lembre-se que o que deve ser repreendido é o comportamento, não a pessoa.

 

Foco - Organize seus pensamentos: inicie, desenvolva e conclua seu raciocínio e, após terminar de versar sobre um tema, passe para o próximo. Para uma reunião ser produtiva, ela precisa de planejamento, objetivo e foco. Do contrário, pode-se perder um tempo precioso sem que qualquer mudança aconteça. Deixe tópicos de outras reuniões para serem tratados nas ocasiões oportunas.

 

Conversas - É sempre bom explicar a todos as regras básicas da reunião. Uma delas pode ser estipular que apenas uma pessoa fale por vez, para facilitar o entendimento. Se duas pessoas ou mais estiverem conversando paralelamente no meio da reunião, quem estiver com a vez de falar pode começar a andar pela sala. Esta técnica faz com que as pessoas retomem a atenção para o tema principal.

 

Histórias - Evite contar histórias que tenham ou não relação com o tema da reunião. Isso pode atrapalhar o andamento dos trabalhos.

 

Evite competição – Lembre-se que não há necessidade de competir com os outros colaboradores por atenção ou para ter a melhor ideia. Participe da reunião para contribuir e espere sua vez de falar.

 

Brincadeiras e piadas - Evite quebrar a concentração dos seus colegas. Sua retirada da sala poderá ser requisitada.

 

Inclusão - Tente incluir todo mundo e evite colocar as pessoas que talvez não estejam participando ativamente em situações chatas; elas podem estar se preparando para falar ou apenas serem tímidas. Se possível, divida o grupo em parcelas menores e junte os tímidos. Quando esta pessoa contribuir de alguma maneira, reconheça.

 

Não seja pessimista - Reuniões de brainstorming, por exemplo, existem para criar ideias e não avaliá-las imediatamente. Isto fica para uma outra oportunidade. Respeite as ideias das outras pessoas e evite usar expressões que possam desencorajá-las ou constrangê-las.

 

Atenção - Esteja com sua atenção voltada para a reunião. Além de ser mais produtivo, é uma demonstração de respeito ouvir quem está falando. Se a regra é desligar o celular, respeite-a. Isso também vale para checar os emails…

Sem respostas

Foi promovido? Saiba como liderar ao invés de chefiar

Confira dicas importantes para se fazer um bom trabalho de gestor e ter a equipe sempre ao seu lado

 

Capacidade para motivar e valorizar a equipe: esta é a principal característica que o líder deve ter. Não é de hoje que os profissionais em posição de liderança estão tomando atitudes diferentes do que simplesmente exercer o papel de chefe. Um gestor deve ajudar seus colaboradores a tornarem-se profissionais melhores.

Mas ele não fala apenas, inspira seus subordinados, serve de exemplo. Atualmente, para ocupar uma posição de destaque na empresa é necessário ser visionário, entender da área de atuação, manter-se sempre atualizado, ajudar as pessoas, saber administrar os momentos de crise, focar nos resultados, ter controle emocional, mas, principalmente, ser parte integrante do grupo.

 

Veja, a seguir, 11 características que encontramos nos melhores líderes:

 

  1. Eles sabem ouvir a opinião dos funcionários, sejam críticas, sugestões e elogios;

 

  1. Agem e tratam os colaboradores como colegas de trabalho, são próximos a eles e acessíveis;

 

  1. Apoiam os colaboradores e contribuem para que eles se tornem profissionais melhores e sintam-se realizados. Eles dão dicas, compartilham seus conhecimentos e experiências;

 

  1. Valorizam os colaboradores e reconhecem seu trabalho, dedicação; dividem os créditos e permitem que todos obtenham sucesso também;

 

  1. Demonstram confiança e dão oportunidade para que os colaboradores trabalhem em projetos importantes;

 

  1. Não fazem críticas negativas em frente aos outros. Sabem como abordar o colaborador que precisa ter sua atenção chamada. Eles também pensam antes de tomar decisões importantes;

 

  1. Assumem seus erros, o que os faz ganhar pontos com os subordinados, pois mostra que são humildes;

 

  1. Dão o exemplo de comportamento e postura no ambiente de trabalho;

 

  1. Pedem ajuda quando precisam e assumem quando não sabem alguma coisa;

 

  1. Oferecem feedback aos seus colaboradores para que eles possam estar atualizados sobre o andamento dos trabalhos;

 

  1. Reconhecem e respeitam o espaço de cada pessoa e suas limitações.
Sem respostas

Home office: prática cresce entre empresas e colaboradores

Saiba como montar seu próprio escritório em casa e veja dicas de como ter uma rotina organizada e eficiente

 

Com um crescente número de adeptos, o home office nada mais é do que trabalhar em casa. Os motivos que têm levado as empresas a contratarem cada vez mais profissionais para trabalharem em suas próprias casas vão desde gastar menos tempo e dinheiro no trânsito a avaliar os colaboradores pelos resultados, não necessariamente pelo tempo em que estão presencialmente no escritório.

As áreas que mais contratam no esquema home office são vendas, tecnologia da informação, marketing e recursos humanos. Os consultores e planejadores também têm funções que permitem atuar de casa, já que podem trabalhar sozinhos e geralmente devem estar focados em projetos e campanhas que precisam de concentração, o que nem sempre é conseguido no local de trabalho, com várias pessoas no mesmo ambiente.

O home office pode ser adotado alguns dias por semana: trabalha-se em casa e, quando necessário, o colaborador comparece ao escritório.

Apesar de parecer mais fácil, o home office exige muito foco do profissional. Algumas pessoas simplesmente não foram moldadas para render de maneira tão despojada, pois deixam suas tarefas “para depois”. No entanto, com um pouco de concentração e organização, é possível se disciplinar e aproveitar ao máximo as vantagens da prática.

 

Como compor seu próprio home office

 

Para se trabalhar em esquema home office, primeiro é importante compor o ambiente. Se possível, disponha de um cômodo exclusivo para esta finalidade – equipado com computadores, conexão à internet, telefones, arquivo, materiais de papelaria, mesa e cadeira. Uma agenda pode parecer um simples e comum acessório, mas ela ajuda o profissional a manter uma rotina e deixa seus compromissos organizados.

Tenha foco para ser eficiente! O ambiente caseiro é cheio de distrações, como a TV, geladeira e até outras pessoas. Por isso, determine o horário de trabalho e respeite-o como se estivesse na empresa, fazendo intervalos para almoço e café. Mas não abuse da sua independência.

Deixe claro para as pessoas de seu convívio, principalmente aquelas que eventualmente morem com você que, apesar de ser remotamente, seu trabalho deve ser executado como se você estivesse no escritório, então, seu tempo precisa ser respeitado.

Depois das suas obrigações, não deixe de socializar. Mantenha contato com outras pessoas, pois o isolamento pode causar ansiedade e até depressão.

Sem respostas

Cliente insatisfeito nunca mais!

Parece, mas não é difícil reconquistar a confiança de um cliente insatisfeito. No entanto, você vai precisar dedicar algum tempo para entender do que ele precisa e reavaliar o treinamento de sus colaboradores

 

Ganhar destaque no mercado, fidelizar clientes e atrair cada vez mais consumidores são três dos principais desafios de qualquer empresa. Mas para isso acontecer é necessário aprender a lidar com clientes insatisfeitos e tentar ganhar de volta a confiança deles.

É importante apostar no treinamento dos colaboradores – que devem estar preparados para lidar com quaisquer demandas – assim como aceitar que as reclamações fazem parte do crescimento da empresa, principalmente por causa da facilidade de comunicação proporcionada pela internet e redes sociais. Além disso, saber lidar e aprender com elas são atitudes fundamentais para qualquer negócio.

Os problemas que envolvem empresas podem ocorrer por diversos motivos: por causa de um colaborador, erro técnico ou, ainda, erro do próprio cliente. Entenda o que o consumidor deseja quando expõe sua insatisfação. Ele geralmente parece querer receber seu dinheiro de volta ou apenas desabafar, mas, na verdade, o que ele quer mesmo é uma solução para um problema que pode ter ocorrido por culpa de qualquer pessoa, em qualquer etapa do processo.

Antes de começar uma ação para tentar “reconquistar” seus clientes, saiba o que eles pensam de você: esteja presente em todos os canais para responder os comentários e entender o que se passa em sua empresa pela ótica dos consumidores; as críticas podem ser construtivas e ajudar na hora de elaborar estratégias de relacionamento e vendas. Não basta estar presente nas redes sociais, por exemplo, se o atendimento por meio delas não for satisfatório.

 

Confira sugestões para retomar o relacionamento com seus clientes:

 

– ao receber uma crítica, não responda-a apenas! Procure saber sua origem e corrija o erro;

 

– não brigue com seu cliente; em vez disso, procure ter um diálogo respeitoso e argumente com educação – uma reclamação não é pessoal, mas um pedido de ajuda;

 

– mostre que está disposto a resolver o problema: faça o cliente se sentir seguro de que haverá uma solução e solucione efetivamente;

 

– você não precisa atender a pedidos absurdos vindos do cliente, mas deve analisar o que pode ser feito para encontrar uma solução;

 

– relacione-se de maneira personalizada, afinal, cada cliente é diferente e tem uma demanda própria;

 

– nunca prometa algo que não pode cumprir: nada é mais decepcionante para o cliente do que esperar por algo que você não está disposto ou não pode oferecer;

 

– responder rápida e exatamente ao que o cliente perguntou demonstra preocupação;

 

– garanta a qualidade de seu produto, serviço e atendimento;

 

– lembre-se que ao resolver um problema de maneira eficiente e rápida você fortalece a imagem de sua marca junto ao cliente e (re) conquista sua confiança.

 

Depois disso, conheça-o melhor:

 

* a primeira impressão é a que fica mesmo! Então, invista em um bom atendimento. Descubra informações sobre ele; isso é possível através de um simples cadastro. Dependendo do se ramo de atuação, ofereça algum brinde ou uma facilidade, como o estacionamento;

 

* treine, motive e valorize sua equipe. O atendente deve entender do produto ou serviço que está vendendo e ter a disposição para entender do que o cliente precisa. Faça do vendedor um consultor, alguém que irá ajudar o cliente a realizar alguma coisa;

 

* cadastro: como mencionado na primeira dica, no varejo, por exemplo, é importante conhecer seus clientes. Com informações sobre ele em mãos é possível elaborar uma campanha mais assertiva;

 

* realize ações em que seu cliente, se indicar outro para a empresa, receba alguma recompensa. Esta é uma das melhores maneiras de gerar publicidade espontânea;

 

* assertividade: na hora do atendimento, o atendente deve saber abordar o cliente para entender o que ele precisa e indicar produtos e serviços adequados à situação.  Isto cria confiança, aproximação.

 

Imagem: Google

Sem respostas

Início de ano é época de procurar emprego

Estar atualizado e causar uma boa primeira impressão são fundamentais para se recolocar no mercado de trabalho  

 

Especialistas afirmam que o primeiro trimestre do ano é o período ideal para procurar emprego. O motivo é que as empresas estão com o orçamento organizado, têm metas para bater, há uma previsão de crescimento e sabem quanto podem investir em recursos humanos.

Para o profissional que está desempregado é o momento certo. Para aquele que busca uma nova colocação, ser flexível ajuda. Por exemplo: quando se tem um cargo elevado em uma empresa de pequeno ou médio porte e se quer tentar trabalhar em um lugar maior, às vezes, é necessário encarar o desafio de aceitar uma função abaixo da atual.

Procurar emprego não tem segredo, mas exige dedicação. Pelo menos, seis horas por dia de busca em sites de empregos e especializados em determinadas áreas, em jornais, agências e redes sociais específicas para este objetivo, como o LinkedIn. Fazer networking é importante, pois grande parte das contratações ainda acontece por meio de indicações.

Antes de começar a procurar vagas abertas, atente para o currículo, que deve conter seus conhecimentos, experiências, resultados, objetivo profissional e interesses. Quando uma entrevista é marcada, o candidato deve pesquisar sobre a empresa e coletar o maior número possível de informações, pois os entrevistadores costumam perguntar o que ele sabe sobre a organização. Quem souber ganha pontos.

Vestir-se bem, de acordo com o segmento da organização e a função pretendida, também é importante.

 

Planejamento – De acordo com especialistas, o primeiro trimestre de cada ano é o momento ideal para procurar emprego, pois é quando as empresas mais contratam. Mas os processos seletivos para estágio costumam acontecer no início do segundo semestre, em agosto, para que as organizações tenham tempo de planejar a contratação para o ano seguinte. Já dezembro é um mês em que as contratações tendem a diminuir.

No entanto, é importante lembrar que as empresas contratam sempre que precisam (e tem condições para isso), então, há possibilidades durante o ano inteiro. Manter-se atualizado em relação aos acontecimentos do país e do mundo e fazer cursos de aperfeiçoamento na área de atuação ajudam no momento da contratação, pois mostram que o candidato tem disposição para crescer e enfrentar momentos difíceis.

Em épocas de crise, as empresas procuram e prezam por profissionais criativos, que apresentam ideias inovadoras, que sejam assertivos, ágeis e ajudem a melhorar os processos internos de trabalho.

 

Para você, que está desempregado ou pensando em uma nova colocação, seguem algumas dicas:

 

– a época em que as empresas mais contratam também é o período em que aumenta a concorrência: busque um diferencial;

– em entrevistas de emprego, nunca fale mal do seu antigo local de trabalho;

– não use recursos e ferramentas do atual emprego para buscar outro: respeite o lugar onde você trabalha;

– algumas cidades têm mais oportunidades de emprego do que outras: geralmente os empregadores apreciam a disponibilidade que o candidato tem para ir para outras localidades para trabalhar;

– verifique a possibilidade de crescer dentro da empresa em que você já trabalha.

Sem respostas

Dicas para manter seu emprego

Os principais motivos que levam uma pessoa a ser demitida estão relacionados a dificuldade de relacionamento e erros em tarefas

 

Conhecer o ambiente em que se trabalha é importante para saber como se portar. Atualmente, existem empresas que estão adotando uma postura mais descontraída. No entanto, dependendo do ramo de atividade e dos empregadores, é necessário tomar alguns cuidados para evitar gafes.

Um problema bastante recorrente entre profissionais é a acomodação: algumas pessoas relaxam quando estão empregadas. Ainda que desenvolvam um bom trabalho, muitos deixam de se atualizar e melhorar sua performance.

Veja, a seguir, os principais motivos que levam uma pessoa a ser demitida:

 

– fazer fofoca: evite comentar sobre a vida das pessoas que trabalham com você;

– respeite as características de cada pessoa;

– não fale mal: dos colegas, dos chefes e da empresa;

– trabalhe em equipe: procure se relacionar bem com todos;

– não fique reclamando do salário nem pressione o chefe para dar aumento em qualquer oportunidade; prove que você merece e saiba o momento certo de se manifestar;

– mantenha-se interessado em todas as áreas da empresa, mesmo aquelas que não são o seu “forte”. Aproveite a oportunidade para aprender sobre assuntos diferentes;

– não use o telefone para assuntos particulares;

– não use ferramentas de trabalho para assuntos pessoais, como impressão de documentos;

– não use o tempo de trabalho para resolver problemas pessoais, exceto em casos de emergência;

– não deixe de fazer qualquer coisa: anote todas as tarefas e respeite prazos;

– seja organizado;

– não compartilhe informações confidenciais;

– demonstre interesse e contribua com ideias;

– seja pontual: em locais onde o horário é flexível, deve-se prestar atenção aos compromissos marcados, como reuniões;

– em locais que trabalham com redes sociais, é importante não esquecer que as ferramentas devem ser usadas profissionalmente, então, evite de entrar no seu perfil pessoal;

– não fale palavrões nem faça piadas preconceituosas.

 

Como ninguém é insubstituível, ter iniciativa e vontade de crescer contribuem para que o colaborador seja mais bem-visto. Investir em cursos de idiomas e de atualização na área de atuação mostra que o profissional se preocupa com seu desenvolvimento e quer acompanhar o crescimento da empresa.

Trabalhe com ética e compromisso, seja proativo, criativo, analítico e goste do seu trabalho. Lembre-se que educação cabe em qualquer lugar, a qualquer momento, então, valorize e preze pelo seu emprego.

 

Foto: imagem Google
Sem respostas

Ano Novo: Tempo de renovar

Mais um ano que se encerra e, consequentemente, mais um outro que se inicia.

De acordo com o site administradores  o professor de administração, Diego Andreasi, revela que existem pesquisas que dizem que o uniforme pode elevar a autoestima do colaborador e consequentemente aumentar a sua performance.  Então que tal dar um up em seus colaboradores renovando os seus uniformes para esse ano que começa?

A lei não exige um prazo mínimo de renovação para a troca do uniforme, no entanto, se a renovação motiva os seus funcionários, providenciar sua troca é uma ótima alternativa para começar o ano com o pé direito!

Peça sugestões para seus funcionários, pergunte a eles o que eles gostariam de vestir. A participação dos colaboradores, mostra a importância deles na organização.  Além de que, quanto mais sugestões melhor, não é mesmo?

Uniforme é algo que será utilizado pelo menos 8 horas por dia e 5 dias por semana. A qualidade do tecido é fundamental, a estética também, porém, o conforto é um dos fatores mais decisivos na hora de escolher seu uniforme.

Os motivos para se usar uniforme em sua empresa nós já sabemos, caso não tenha lido, leia aqui! 

Com isso, a empresa preserva a imagem da corporação, e transparece a preocupação com a aparência dos colaboradores. Mantenha seus colaboradores com uniformes novos e invista no ‘’ cartão de visita’’ da sua empresa.

Dica: Você pode solicitar um orçamento online e fazer uma simulação de como pode ficar o seu uniforme no site: http://corporico.com.br/