Skip to Content

Tag: empresa

Sem respostas

Profissão: Papai Noel

Em dezembro tudo fica mais lindo, a decoração encanta a todos, e o Papai Noel toma vida. Engana-se quem pensa que basta uma barba branca falsa e a famosa roupa vermelha para se tornar o Papai Noel. Para encarnar o bom velhinho, há quem cultive a longa barba durante o ano todo e propositalmente mantenha-se um pouco acima do peso – tudo para conferir mais veracidade ao papel tão querido pelas crianças.

A profissão paga muito bem. Em média, os ganhos de um Papai Noel contratado por um shopping center, variam de R$ 8 mil até 17mil, no período que vai de meados de novembro até o dia 24 de dezembro, em alguns casos sendo estendido à primeira semana de janeiro.

papai_noel (1)
Fonte: Imagens Google

O cachê para eventos, festas e afins variam de R$ 150 a R$ 500 (que podem ser pagos pela diária ou por duas horas de trabalho, a depender do contrato). Isso sem contar com outras ações publicitárias, como fotos para campanhas em revistas, jornais e comerciais para a televisão.

mos-craciun
Fonte: Imagens Google

É bom lembrar que nem todos têm perfil para essa atividade. É preciso, sobretudo, ter paciência para lidar com gente. Quem desempenha essas funções trabalha de quatro a oito horas por dia, os sete dias da semana, no período natalino. Sem contar com todos os eventos e festas possíveis de serem feitos, que aumentam os rendimentos, mas também geram mais cansaço.

 

Sem respostas

O que fazer de diferente para você se destacar e virar efetivo

No final do ano muitas portas se abrem para trabalhos temporários, e muitos trabalhadores são efetivados por se destacarem em suas tarefas.  Se você entrou em um trabalho temporário aproveite a oportunidade para mostrar o seu potencial e o quanto pode contribuir para o crescimento da empresa.

Para que a efetivação seja realizada é preciso que duas coisas aconteçam:

1. A empresa tem que sentir necessidade de absorver para seu quadro uma maior quantidade de pessoas;

2. O trabalhador deve destacar-se em meio aos demais, pois a chances de que todos os temporários se tornem efetivos é muito pequena.

 

Confira dicas para ser efetivado:

 

1. Se capacite: é importante que a empresa perceba que você está investindo em você, com o objetivo de se capacitar no mercado de trabalho. Busque cursos on-line, leia livros importantes da sua área, converse com pessoas interessantes e, acima de tudo, colocar em prática o seu conteúdo é fundamental.

img_02162

 

 

2. Fique atento e interessado: funcionário que acabaram de chegar na empresa e começam a questionar sobre seus “direitos” são muitas vezes desaprovados. Mostre trabalho, compreenda os processos, maximize seu nível de contribuição. Esteja atento aos detalhes e demonstre interesse na empresa (e seus resultados).

corretor-imoveis-seja-oportunidade-do-mercado

 

3. Aprenda a trabalhar em equipe: uma das maneiras do temporário ser valorizado é por sua capacidade de trabalhar em grupo. As empresas têm buscado funcionários que pensam no grupo e que podem se relacionar com os colegas. Assim, desenvolver a capacidade de adaptação e flexibilidade é fundamental. Evite estar focado apenas em seus negócios. É importante lembrar que o bom desempenho de uma empresa depende do trabalho feito por toda a equipe.

trabalho equipe_1

 

4. Aprenda a ouvir: respeitar a opinião dos seus colegas de trabalho é uma tarefa que permite o reconhecimento, confiança e valorização, estabelecendo uma relação profissional de respeito. Portanto, aprenda a ouvir!

como-ouvir-seu-cliente

 

5. Seja positivo: se você ir todos os dias trabalhar com vibrações positivas, as pessoas vão considerá-lo o tipo de pessoa que pode lidar com o estresse, incerteza e problemas. Ou seja, alguém que permanece calmo, sereno, confiante e controlado. Mostre-se otimista o tempo todo. Uma vez que outros começam a considerá-lo como uma pessoa de temperamento alegre e positivo estarão dispostos a tê-lo ao seu lado, e com ela a possibilidade de querer você por mais tempo na empresa só aumenta.

3pense-positivo

 

 

Ter vontade de ser efetivado não é o bastante, a oportunidade aparece para os que têm vontade de crescer na profissão, capacidade para aprender e o mínimo de recursos para executar as principais tarefas. A principal dica é: acredite e busque ir além.

Independente se vão efetiva-lo ou não, acredite.
Mas cedo ou mais tarde será valorizado por isso!

Sem respostas

As marcas mais valiosas do Mundo

A consultoria de Brand Finance divulgou o relatório de BrandZ 2015 com as marcas mais valiosas do mundo.  Juntas, as 100 mais valem 3,3 trilhões de dólares (14% mais que no ano passado).

O grande destaque do ranking é a Apple e Samsung que tirou o posto de primeiro lugar do Google. Confira as 10 mais:

 

1º. Apple: US$ 128,3 bilhões

Setor: Tecnologia | País: Estados Unidosog

2º. Samsung: US$ 81,7 bilhões

Setor: Tecnologia | País: Coreia do Sul

Samsung_Logo.svg_

 

3º. Google: US$ 76,6 bilhões

Setor: Tecnologia | País: Estados Unidos

go

 

4º. Microsoft: US$ 67 bilhões

Setor: Tecnologia | País: Estados Unidos

Microsoft-Logo-20121

 

5º. Verizon: US$ 59,8 bilhões

Setor: Telecomunicações | País: Estados Unidos

VZ_logo_850x640

6º. AT&T: US$ 58,8 bilhões

Setor: Telecomunicações | País: Estados Unidos

att_416x416

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

7º. Amazon: US$ 56,1 bilhões

Setor: Comércio eletrônico | País: Estados Unidos

amazon_logo_RGB

 

 

8º. General Electric: US$ 48 bilhões

Setor: Diversos | País: Estados Unidos

2000px-General_Electric_logo.svg

 

9º. China Mobile: US$ 47,9 bilhões

Setor: Telecomunicações | País: China

china_mobile-logo

 

10º. Walmart: US$ 46,7 bilhões

Setor: Varejo | País: Estados Unidos

walmart

 

 

Fonte: Brand Finance

Lista completa neste link

 

Agora confira 5 lições que podemos aprender com milionários

Sem respostas

3 dicas para escolher o melhor uniforme para a sua empresa

O uniforme faz parte do profissionalismo e imagem de uma empresa, pois passa segurança, confiança e organização. E, para a escolha do uniforme, muitos aspectos podem influenciar diretamente na melhor decisão.

Primeiramente é importante observar se o ambiente de trabalho é formal – como hotelaria, recepção –  ou informal – departamentos de marketing ou serviços. Depois, considerar o número de funcionários e definir se haverá diferenciação dos modelos para cada departamento da empresa. A temperatura ambiente do local também deve ser considerada.

Para você não se perder na hora de escolher o melhor uniforme, separamos três dicas para a escolha do uniforme da sua empresa:

 

1. As cores certas: Tenha em mente qual ideia se quer transmitir com as cores dos uniformes? Limpeza, organização, seriedade, rapidez, neutralidade? Qual o ramo da sua empresa?

shutterstock_BAIXA31

 

2. Escolha do Tecido: Além das características convencionais, está a comodidade e segurança do colaborador. Dependendo do seguimento da empresa, opte por roupas leves e de fácil lavagem.  Lembre-se cortes confortáveis e modernos, evita passar aos outros a impressão de desleixo. Cortes antigos e largos demais, fazem tanto o funcionário quanto o cliente se sentirem desconfortáveis. O uniforme dirá muito sobre sua empresa, bem ou mal.

New-Style-Summer-Fashion-Women-Blouses-Shirts-Short-Sleeve-Red-Formal-Ladies-Office-Uniform-Blouses-OL

 

3. Escolha do fornecedor: A escolha do tecido, cor e estilo já é de difícil decisão, o que nos faz surgir a seguinte dúvida, a que fornecedor recorrer?

A Corpo Rico tem como missão atender os clientes e fazer eles superarem as suas expectativas, conquistando e fidelizando-os através de seus produtos e serviços de forma a maximizar o retorno sobre o capital investido. No site, possibilita a simulação do seu uniforme personalizado.

Veja como é simples Aprenda a montar um Uniforme Personalizado

 

Acesse o site do Corpo Rico e simule o seu!

 

Boa sorte e conte conosco!

Leia Motivos para aplicar o uso de uniformes em sua empresa

 

Sem respostas

Como ser um líder em 5 passos

A liderança é uma das habilidades mais almejadas no mercado de trabalho, a capacidade de administrar negócios e gerenciar pessoas é uma tarefa que exige muita competência e dedicação.

Por isso, separamos algumas dicas diárias de liderança para te levar a ser um bom líder:

  1. Traga segurança para a sua equipe:

O líder bem-sucedido não intimida sua equipe, pelo contrário, incentiva para expressarem suas opiniões. Incentivar a equipe é fundamental para criar um ambiente seguro, onde todos tenham confiança em expor seus pontos de vista.

  1. Tome atitude e faça acontecer

O líder é especialista em tomar atitude, ele dialoga com sua equipe para chegar a uma conclusão estratégica. E age! Estão sempre ‘’fazendo acontecer’’ a todo momento.

  1. Desafia a equipe a pensar

Um bom líder conhece muito bem as características de sua equipe, e por isso sabe muito bem como desenvolver suas capacidades. Através do seu próprio conhecimento, ele está sempre desafiando sua equipe para alcançar certa meta. Mas sempre os deixa confortáveis para crescer.

  1. Seja o exemplo

O líder é o mais visado da equipe, deve ser o espelho de excelência, portanto, não deixe de ser o exemplo, sempre!

  1. Forneça Feedback

Os colaboradores esperam saber se estão tendo um bom desempenho, e quem melhor que um bom líder para orientar se algo estiver errado, porém, o funcionário só vai saber se está errado, se ouvir o certo.  Preste atenção e aprecie ideias também, é um modo de mostrar a importância dos membros da equipe, assim criando um relacionamento de confiança mútua.

Sem respostas

Como se comportar em uma empresa

Comprometimento, respeito e colaboração. Você carrega essas características com você?

Cada vez mais as empresas tem buscado um perfil colaborativo na hora da contratação. Um profissional com ótima formação, diversas habilidades técnicas e boa experiência é fundamental, mas se este profissional não for capaz de ir além para alcançar seus objetivos e metas, com um bom relacionamento dentro do ambiente de trabalho, ele começa então a perder pontos.

Pesquisas apontam que dois terços das demissões nas instituições são provocados devido à dificuldade de relacionamento entre os colaboradores, portanto, relacionar-se bem é mais um ponto positivo em seu comportamento profissional.

Os valores que os empregadores procuram são simples, vejam algum deles:

  • Prontos para mudanças

As empresas buscam por profissionais que sejam articulados, porque tudo no mundo moderno muda. As tecnologias, as relações de emprego, o mercado, os valores e o modo de encontrar soluções para os problemas mudaram. Portanto, temos que acompanhar o ritmo do mercado.

  • Cooperação

É esperado dentro de qualquer empresa, que o funcionário cumpra com suas tarefas, entretanto, algumas pessoas podem encontrar dificuldades para realizar suas obrigações, aquelas que são prestativas na hora de ajudar ganham destaque.  São gestos mais humanos que tornam o cotidiano mais leve. E que colaboram para a evolução pessoal e profissional do indivíduo.

  • Espírito empreendedor

 Uma visão tradicionalista de empregador e empregado, chefe e subordinado estão com os dias contados. As empresas modernas encaram seus funcionários como colaboradores e esperam deles o mesmo retorno. Empregadores esperam maior comprometimento à organização na busca de resultados positivos por seus colaboradores.

 

Dicas de um bom comportamento para garantir uma carreira de sucesso:

– Não cometa o grande erro de falar mal da empresa para colegas ou em redes sociais. Lembre-se, muita gente tem acesso ao seu perfil, independente do status de privacidade.

– Evite exageros, conversar ou rir muito alto, isso pode atrapalhar os colegas que trabalham ao seu lado.

– Fique atendo aos prazos: sempre cumpra com suas obrigações. O descumprimento pode revelar uma incompetência e falta de comprometimento da sua parte.

– Tenha calma: Saiba esperar as pessoas concluírem as ideias para depois expor as suas. Escute com atenção e tranquilidade todas as opiniões.

– Fique atento aos erros gramaticais da língua portuguesa, pois isso pode prejudicá-lo. Gafes demonstram falta de atenção ou leitura.

– Demonstre interesse em progredir, pois oportunidades podem surgir, e você poderá ser beneficiado.

– Mantenha-se bem informado e seja capaz de desenvolver satisfatoriamente uma conversa, com ideias e perguntas construtivas.

– Nem tudo é brincadeira, saiba o momento propício de fazê-la, e quem é receptível à elas, para evitar constrangimentos.

 

O desenvolvimento profissional e pessoal devem caminhar juntos. Desenvolver e colocar esses valores em prática no seu emprego é uma forma de atingir o equilíbrio, e consequentemente sucesso, em todas os momentos da vida.

Sem respostas

Casos reais de sucesso pós fracasso.

Muitas pessoas tem a percepção de que os empresários de sucesso ou os atores famosos são vencedores na vida, ou até mesmo sortudos. Mas o que muitos não sabem é que algumas destas pessoas sofreram muito e foram diversas vezes rejeitados, até se consagrarem como o que são hoje, e que a persistência, foi o fator crucial para o sucesso.

Você sabe quem é Sylvester Stallone? Eu acho que sim, mas há 40 anos atrás, antes de Rocky, o lutador, ninguém conhecia o ator. O que muitos desconhecem, é que Stallone passou por um período financeiro crítico junto com sua mulher, mas nunca desistiu do sonho de atuar. Ele escreveu o roteiro do filme Rocky e acreditava nele cegamente. Após viajar os Estados Unidos de ponta a ponta procurando um comprador para seu roteiro, nenhum cineasta concordava em produzir o filme. Sua crise financeira chegou no limite e ele teve até que vender seu cachorro para poder comprar comida para ele e sua esposa.

Por fim, um cineasta ofereceu 200 mil dólares para produzir Rocky, mas de forma alguma Stallone podia ser o ator do filme, por ser apenas um novato. Ele incrivelmente recusou a proposta, pois acreditava que aquele filme era a chave de toda sua carreira de ator. Após muita negociação, ele vendeu o roteiro para o cineasta por 20 mil dólares e o direito de ser o ator principal do filme. Graças a essa decisão, hoje ele é um dos atores mais conhecidos de todo o mundo.

20528714

No meio corporativo já aconteceram muitas histórias parecidas. A história da AVON começou com a persistência de um vendedor de enciclopédias. David McConnell vendia enciclopédias de porta em porta, mas não conseguia a atenção de nenhuma dona de casa. Precisando de dinheiro e de alguma ideia nova, contou seu problema para um amigo farmacêutico, que também estava com problemas para vender os perfumes que confeccionava. Então David fez um acordo com o farmacêutico, e começou a mostrar pequenos frascos de perfumes para atrair a atenção das pessoas, como uma forma de brinde, caso a compra fosse feita. Aconteceu que as pessoas pediam para ficar com os perfumes, mas mesmo assim não compravam as enciclopédias.

Um dia qualquer David foi parado na rua por uma mulher, que disse que seu marido havia adorado o pequeno frasco de perfume, e perguntou para David se ele tinha mais daquele tipo. Ele informou que era apenas um brinde, mas a mulher insistiu e disse que ela estava disposta a comprar mais. David deixou a enciclopédia de lado, e começou a vender os pequenos perfumes. Futuramente, se tornou o fundador de uma das maiores empresas de cosméticos do mundo todo.

O sucesso após o fracasso é bem mais comum do que imaginamos e, em todos os casos, as pessoas não foram abaladas, nem deixaram de ser persistentes. O fracasso é a melhor maneira de encontrar seus erros, saber que algo deve ser feito e é essencial não interpretar o fracasso como derrota. Bola pra frente!

Sem respostas

Motivos para aplicar o uso de uniformes em sua empresa

O uso de uniformes é reflexo de organização e padronização dos resultados de sua empresa, deste modo, também deixa implícito à competência da companhia.  Portanto, vamos conversar sobre os motivos de se aplicar o uso de uniformes em seu empreendimento.

Aplicar o uso de uniformes fortalece a identidade da marca, e promove um diferencial no atendimento. A expressão popular “vestir a camisa da empresa”, remete o funcionário dedicado ao sucesso da empresa tanto quanto o dono da mesma, por isso, não é à toa que o uniforme transmite confiança para o cliente ou fornecedor.

Muitas empresas têm problemas com o modo de se vestir de seus funcionários, existe uma perda de referência do modo de se trajar nas empresas, e isso está preocupando as companhias, que procuram cada vez mais consultorias para se tratar do assunto. Problemas como uma blusa decotada ou uma camisa estampada são resolvidos com a aplicação de uniformes e a padronização do visual.

Em fábricas, laboratórios e cozinhas industriais são indispensáveis. São os típicos lugares que possuem muita sujeira, risco de acidentes e requerem praticidade no modo de trabalhar. O uniforme em locais que procuram sempre a higiene, deve ser branco, para mostrar para o cliente que o ambiente está limpo.

Portanto, deixar de aplicar uniformes em sua empresa pode ser a causa de seus problemas. Como já foi mencionado no começo do texto, o uniforme é uma ótima forma de apresentação da sua empresa, e pode ser traduzido também como a “cara” de seu atendimento.

Sem respostas

Naming rights: o que é e como funciona

naming rights 1

Por Gustavo Koch – io! comunica

Com a proximidade da Copa do Mundo é possível notar as mudanças nos estádios brasileiros. Investimentos questionáveis de bilhões de Reais revitalizaram e modernizaram alguns dos principais palcos do futebol nacional, equivalendo-os às arenas europeias. Os gestores destes espaços usam do ‘naming rights’, que consiste na venda dos direitos do nome de um espaço ou evento, como forma de recuperar o investimento feito. Embora a prática já seja comum no exterior, no Brasil ainda ganha força. Um exemplo é o antigo Palestra Itália, estádio do time paulista Palmeiras, que passou a se chamar Allianz Parque após a compra dos direitos pela empresa do ramo de seguros.

O ‘naming rights’ é, mais especificamente, a concessão de direitos de nome, onde empresas podem renomear e explorar marcas, eventos, espaços ou produtos. No Brasil, a primeira grande empreitada do gênero aconteceu no setor de entretenimento, no ano de 1999, com o Credicard Hall. Já no âmbito esportivo, o precursor da prática foi a Arena da Baixada, batizada como Kyocera Arena em 2005.

Dentre os estádios brasileiros criados ou revitalizados para o mundial, a famosa Fonte Nova (estádio do Bahia) teve o ‘naming rights’ concedido ao grupo cervejeiro Petrópolis, segundo maior do setor no país e maior companhia 100% brasileira de bebidas, que rebatizou o espaço como Itaipava Arena Fonte Nova.

Os contratos de ‘naming rights’ podem perdurar por mais de 10 ou 20 anos, tendo como prazo mínimo cinco, normalmente. Como forma de valorizar seus investimentos, os administradores dos espaços optam pela multifuncionalidade, transformando estádios em arenas, por exemplo, permitindo que shows e eventos de grande porte, além dos jogos, aconteçam.

O caso da Allianz (a empresa possui diversos contratos do gênero no mundo, como a Allianz Arena em Munique – imagem abaixo), que pagará cerca de 300 milhões de Reais durante os 20 anos em que deterá os direitos de nome do estádio palmeirense, é o terceiro do tipo no país. O próximo talvez seja, segundo informações da ESPN Brasil, o acordo entre os administradores do estádio do Corinthians e da empresa Kalunga, que quer desembolsar cerda de R$ 18 milhões por ano, durante 20 anos, para deter os direitos de nome.

naming rights 2

A grande vantagem da prática do ‘naming rights’ está na captação de recursos e divulgação. “A empresa detentora do local, ao firmar um contrato de ‘naming rights’, acaba captando recursos e público em razão do uso da marca já conhecida. Por outro lado, a empresa detentora da marca que cede seu nome amplia seu campo de atuação, tem maior espaço na mídia e, na maioria das vezes, exclusividade na venda de produtos ou serviços no local”, diz Caio Chinaglia Portella, da Crimark, escritório especializado em marcas e patentes.

Contudo, existem os riscos que podem acontecer em qualquer tipo contrato ou parceria, como uma das partes ter algum problema; seja o local não prestando um serviço adequado, ou algum escândalo envolvendo a marca detentora dos direitos. Nestes casos, a parte contrária acaba sofrendo com o ocorrido. “É importante que a marca não seja contrária ao local ou atividades desenvolvidas nele. Por exemplo, não ficaria bem uma cervejaria ceder o nome para um local de eventos religiosos ou uma usina nuclear ceder o nome para eventos ambientalistas”, finaliza Caio.